Cemitério da Recoleta

Cemitério da Recoleta

Localizado no próspero bairro que lhe dá nome, o Cemitério da Recoleta é o lugar de descanso eterno onde diferentes personalidades da história da Argentina se misturam com cidadãos anônimos que tiveram condições financeiras de pagar por esse luxuoso lugar.

O surgimento do Cemitério da Recoleta 

No início do século XVIII, os frades da ordem dos Recoletos Descalços se instalaram na região, onde construíram uma igreja e um monastério.

Em 1822, a ordem foi dissolvida e, no local, foi criado o primeiro cemitério público da cidade. 

Passeio pelo cemitério

O cemitério está em um terreno de mais de 50.000 metros quadrados, ao longo dos quais se espalham mais de 4.800 abóbadas de tumba. Mausoléus de mármore, bronze, grandiosos templos gregos e pequenas pirâmides egípcias convivem com túmulos monumentais e de estilo art nouveau.

As grandes avenidas e os estreitos corredores do cemitério levam os visitantes às tumbas de diferentes personagens bastante conhecidos, entre os quais se destacam Eva Perón (Evita), Carlos Pellegrini, Nicolás Avellaneda e Bartolomé Mitre. 

Muito que contar

Embora a princípio a ideia de visitar um cemitério possa parecer um pouco estranha, o Cemitério da Recoleta é um dos lugares turísticos mais visitados de Buenos Aires.

As impressionantes esculturas e os surpreendentes mausoléus criam um especial museu ao ar livre, que oferece a possibilidade de ver uma completa aula de arte e história sobre a cidade.

O escritório de turismo de Buenos Aires oferece visitas guiadas gratuitas pelo cemitério. Para saber os horários, o melhor é ir a um dos centros de informação turística da cidade. 

Horário

De segunda a domingo, das 07:00 às 17:45 horas.

Preço

Entrada gratuita.

Transporte

Ônibus: linhas 5, 10, 17, 37, 38, 39, 41, 59, 60, 61, 62, 67, 75, 92, 93, 95, 101, 102, 106, 108, 110, 124, 130 e 152.

Lugares próximos

Recoleta (378 m)
Museu Nacional de Bellas Artes (394 m)
Floralis Genérica (669 m)
Plaza General San Martín (1.7 km)
Retiro (1.7 km)